O PASTOR
» História da raça
» Padrão oficial
» Personalidade
 
NOSSAS MATRIZES
» Melissa
» Lupytta
» Rayssa
» Gretha
» Ana Lúcia
» Kika
» Patty
» Babaloo
» Crystal
» Gertrudes
» Giovanna
NOSSOS PADREADORES
» Panzer
» Holy
» Joaquim
 
CÃES APOSENTADOS
» Bianca
» Frida
» Neve
» Andrea
 
NINHADAS
» Disponíveis
» Previstas
 
CUIDADOS
» Com o filhote
» Saúde
» Higiene
» Alimentação
 
MATÉRIAS SOBRE A RAÇA
» O polêmico Pastor Branco
» A vida com um Pastor
» Nomes e vertentes
 
INFORMAÇÕES
» Para saber mais...
» Direitos dos Animais

 

 

O Pastor Branco Suíço necessita de um cuidado especial com sua pelagem, como não permitir que seu cão fique muito tempo ao sol, ou permanecer em locais com muito barro, pois pode "encardir"a pelagem sob o dorso e rabo.

Por causa de seu pelo denso, está sujeito a dermatites, que podem ser facilmente sanadas com o uso de shampoos apropriados. A manutenção do pelo deve ser feita preferencialmente pela escovação e remoção dos pelos mortos. Na época da muda, esta escovação deve ser praticamente diária.

Para acostumar o cão ao banho, o melhor é começar desde filhote, cerca de dez dias após a aplicação da 3ª dose da vacina.

Aconselha-se banhos trimestrais (em meses quentes), a não ser que haja necessidade de banhos mais constantes. E lembre-se: banho demais tira a oleosidade natural e o brilho da pelagem, provoca caspa e queda de pêlos. Use shampoo neutro ou eventualmente algum específico para pêlos brancos.

Cuidado com a temperatura da água e com o ouvido, evitando a entrada de água, pois causa incômodo e inflamação (otite). Tape as orelhas com um chumaço de algodão, e evite jogar água na cabeça do cão.

É necessário que as orelhas de seu cão sejam bem limpas. Retire toda secreção que eventualmente apareça em excesso. Com o auxílio de um cotonete, limpa-se as dobras das orelhas e com uma pinça apropriada, limpa-se o ouvido, com muito cuidado para que não haja acidentes.

O corte de unha torna-se dispensável, exceto se o cão vive dentro de casa ou em locais onde suas unhas não entrem em atrito com o chão (pisos lisos).

Cuidados com a higiene não limita-se só ao banho periódico, inclui também a limpeza do local onde o cão vive. Mantê-lo longe de sujeiras, parasitas e bactérias contribui com sua boa saúde, mas infelizmente a incidência de parasitas nos cães é por vezes inevitáveis, principalmente se seu cão vive em locais fora dos centros urbanos, como sítios, chácaras ou qualquer outro lugar mais próximo da natureza. Os parasitas mais comuns são as pulgas, carrapatos e berne.

Matérias interessantes:

» Combate a pulgas e carrapatos (VER MATÉRIA)
» Berne (VER MATÉRIA)

-----

» ESCOVAÇÃO DOS DENTES

Os cães devem ter seus 28 dentes de leite nascidos até os dois meses de idade. Aos três meses começam a cair para dar espaço aos 42 permanentes (4 caninos, 12 incisivos, 16 pré-molares e 10 molares) que devem nascer até os sete meses. Alguns podem nascer tardiamente, mas é raro.
A perda de dentes na velhice é incomum e quase sempre ligada a doenças periodontais (tártaro e gengivite). Para evitar males assim, é necessário que a escovação de dentes seja praticada. É uma importante arma para evitar a multiplicação das bactérias responsáveis pela perda dos dentes e outros males graves.

Na boca há a constante formação da placa bacteriana, e se não for retirada tende a calcificar pela ação de sais minerais presentes na saliva, transformando-se em tártaro.

O tártaro facilita a retenção de restos de alimentos e demais bactérias que irritam a gengiva, causando sua inflamação: a gengivite. As bactérias se alastram e inflamam os ligamentos em torno do osso que sustenta os dentes, causando a periodontite. Desconforto e dor, começam a prejudicar a nutrição do cão.

A escovação dos dentes ajuda a retirar os restos alimentares e a placa bacteriana presentes na boca. P cão pode ser condicionado a encarar a higiene bucal com naturalidade, principalmente quando filhote. Já o cão adulto demora mais para aceitá-la e nem sempre o resultado é bom.

O ideal é o cão ser acostumado à escovação antes de trocar os dentes de leite pelos definitivos, entre os quatro e sete meses de idade. O condicionamento pode começar aos três meses de idade, com massagens na gengiva, utilizando-se uma dedeira e pasta veterinária, evoluindo dia após dia. A pasta para uso humano contém sabão, que pode irritar a mucosa gástrica e o flúor pode intoxicar.

Quando o cão estiver bem adaptado, substitua a dedeira por uma escova dental especial para cães, que seja bem macia. No fim de cada sessão recompense o cão com carinhos ou com osso, bifinho ou brinquedo.

Além da escovação, é importante fazer limpezas periódicas para a raspagem do tártaro, e a frequência deve ser determinada pelo veterinário. Informe-o sobre o aparecimento de mau hálito, sangramento nas gengivas ou manchas de tártaro (amarelo-amarronzadas) na base dos dentes.

FONTE PARCIAL: REVISTA CÃES E CIA


Canil Scatle - www.canilscatle.com.br
Cotia - SP
Telefone: (11) 4159-1797 / 97161-7628